A firmeza própria da paternidade


 12/08/2018 - Escrito para o Correio da Paraíba

O Dia dos Pais, tão celebrado em nosso meio, lembra-nos o quanto Deus se faz próximo de nós, o quanto Ele cuida de seus filhos. Não se trata somente de uma data comemorativa, mas devemos nos permitir a usar da oportunidade para meditar sobre o necessário exercício da paternidade. Sabemos que a missão de ser pai é, antes de tudo, um dom, e não somente um dom que deve ser acolhido de forma distraída, mas sempre vivido na perspectiva da responsabilidade no cuidado da família.

A paternidade tem sido frequentemente atacada e relativizada, como se não precisássemos da figura referencial do pai. Veiculou-se o entendimento de que o exercício da firmeza própria do ser pai é um retrocesso. Assistimos rotineiramente à desvalorização da figura paterna. A cultura não aceita mais a referência masculina como única âncora da paternidade. Para os católicos, a missão de ser pai é um reflexo, mesmo que limitado, do perfeito exercício da paternidade divina. O Pai do céu, que não se ausenta de seus filhos aqui na Terra, revela-nos o cuidado amoroso, o trato delicado que deve existir entre o pai e os seus filhos.

Qual é a missão dos pais na Terra? Para responder a esse questionamento, devemos olhar para o fiel testemunho do pai adotivo de Jesus: São José, o esposo da Virgem Maria. O pai terreno de Jesus é uma seta segura, um exemplo paterno que auxilia todos os pais na compreensão de sua missão no seio da família. Todo pai é chamado a se tornar um cooperador eficaz com os desígnios de Deus, pois esse, o Pai do céu, busca sempre reunir todos os homens numa única família.

A missão paterna completa-se quando ela não se ausenta da firmeza das virtudes. O pai deve educar seus filhos sempre na escola das virtudes dos santos. Por vezes, tal educação reclamará os “nãos” para os filhos; as crianças devem ser conduzidas a um relacionamento estreito com a verdade, e são os pais que devem conduzi-las nesse itinerário. A educação para os valores não deve ser delegada ao Estado ou a terceiros - são os pais que devem ensinar seus filhos na escola da verdade, pois só assim esses poderão fazer suas escolhas definitivas.

Acreditamos verdadeiramente que a oração é o caminho que todo pai e mãe deve trilhar para educar seus filhos. Sem a oração, tendemos seguramente ao fracasso. E, obviamente, nenhum pai e mãe quer fracassar na sua missão! Que a Família de Nazaré, Jesus, Maria e José, favoreça-nos na construção social, cujos valores familiares sejam salvaguardados.


Dom Manoel Delson
Arcebispo da Paraíba

Contatos

  •  Endereço: Palácio do Carmo - Praça Dom Adauto, s/n
    Centro - João Pessoa (PB)
  •  Fone:(83) 3133-1000
  •  E-mail: curia@arquidiocesepb.org.br

Mídias Sociais

Facebook Instagram

© Mitra Arquidiocesana da Paraíba – Todos os direitos reservados